Caso Vitória: Saiba como a polícia juntará “conjunto de provas” para esclarecer a morte da jovem e revelar assassino

Descobrir quem são os assassinos de Vitória Gabrielly é tudo o que a polícia mais quer para resolver o caso que chocou o Brasil. A jovem, que tinha apenas 12 anos e que estava desaparecida havia oito dias, depois de sair para andar de patins em uma quadra próxima, foi encontrada no dia 16 de junho em uma estrada de terra no bairro Caxambu, em Araçariguama.

De acordo com o Cidade Alerta, uma linha de investigação foi montada mediante as pistas para poder chegar aos assassinos. Segundo a polícia, todos os materiais coletados, exame de DNA, testes com substâncias que detectam vestígios de sangue e também os depoimentos serão juntados e analisados pelos peritos criminais para poder esclarecer a morte da jovem.

As investigações não param, e todas as pistas deixadas estão sendo minuciosamente analisadas. Os policiais ainda tem muitas perguntas a serem respondidas. Quem matou Vitória e por quê?

O caso agora está nas mãos do DHPP de São Paulo. O advogado investigativo Marcos Velloza disse ao Cidade Alerta que o crime foi ‘pessoal’. O assassino olhava para a vítima e a vítima para os olhos do autor, deixando claro a raiva pessoal à vítima, ou ao que ela representava para o criminoso, relatou.

Segundo o advogado, a jovem teria lutado por sua vida, e se isso aconteceu no local em que ela foi encontrada, vestígios da ‘luta’ podem levar ao assassino. Nas unhas de Vitória também havia vestígios que estão sendo analisados pela perícia. Vitória pode ter arranhado o assassino.

Se no Brasil tivesse banco de dados genéticos, como em muitos países existem, como nos Estados Unidos, por exemplo, seria muito mais fácil achar o assassino. Já no Brasil, o DNA encontrado na vítima é confrontado com apenas os suspeitos referente ao caso.

Existem 3 possíveis caminhos para chegar ao local onde o corpo de Vitória foi encontrada. A polícia mapeou e está analisando de acordo com gravações de câmeras registradas nestes locais.

As mensagens ameaçadoras recebidas pela mãe, a polícia descobriu que se trata de um ‘velho conhecido’ que não teve o nome revelado. Segundo a polícia, o autor já teria feito isso em outros casos com o único intuito de atrapalhar as investigações e atormentar mais ainda a família.

As informações telefônicas mapeadas pelos locais estão sendo analisadas pela polícia, e descobrir quem esteve na área. Outros casos já teve êxito por causa do celular.

Quanto a se o crime foi planejado, o advogado Marcos Velloza explica que, pelo fato de usarem a meia na boca de Vitória para silenciá-la e também os cadarços, o crime não foi ‘planejado’, porém, a intenção de cometer o crime sim.

Só existe um motivo para a polícia não dar mais detalhes sobre o caso: já estão perto de montar esse quebra-cabeça.

O que se espera é que o a morte de Vitória seja finalmente esclarecida e que os culpados pague pelo crime horrendo e por ter tirado os sonhos de uma criança…

Veja também:

O que você pensa sobre esse caso?

Compartilhe!