Moradores de um bairro de SP adotam medida polêmica para dedurar clientes da prostituição local

Alguns moradores do bairro Planalto Paulista, na Zona Sul de São Paulo, estão cansados de conviver com os atos explícitos de clientes de garotas de programa e travestis. Por isso, espalharam faixas pelo bairro ameaçando os responsáveis pela bagunça.

Além dos atos em plena luz do dia, os moradores alegam serem incomodados com o barulho durante a madrugada e com o grande acúmulo de sujeira como garrafas e preservativos em suas calçadas, nas manhãs seguintes.

Foto: Reprodução/Globo News

De acordo com o G1, “as famílias afirmam que já acionaram as autoridades diversas vezes, mas o problema ainda não foi solucionado. Uma comissão com cerca de 30 pessoas foi formada para a instalação de câmeras de segurança nas esquinas e colocação das faixas.”

O Código Penal brasileiro pode incriminar aqueles moradores que divulgarem fotos e vídeos, caso o indivíduo flagrado pelas câmeras os denuncie por difamação. Por outro lado, estes que detém as imagens têm o poder de entrar na justiça contra o crime de ultraje ao pudor, por parte dos filmados.

Foto: Reprodução/Globo News

Uma das participantes da comissão do bairro afirmou ao G1: “A gente não está invadindo nenhum espaço para divulgar as placas. Eles estão nas ruas e estão passando. A gente vai ter que pagar para ver porque o processo judicial é menos assustador do que eles acompanharem a nossa vida momento a momento e saberem tudo que a gente está fazendo.”

As faixas, que deram o que falar, ameaçam expor as imagens nas redes sociais.

Veja também este outro caso de 2012, em Minas Gerais:

Compartilhe!