Curiosidades

Objetos misteriosos são detectados bem no centro da nossa galáxia

Já é sabido que no centro da Via Láctea, em seu coração, existe um buraco negro supermassivo, que tem o tamanho milhões de vezes maior que o Sol. Quando foi descoberto isso, se abriram as chances de haver buracos negros deste tipo no centro da maioria das galáxias, seja elípticas ou espirais.

A descoberta da vez foi feita por astrônomos da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA), que conseguiram identificar alguns objetos estranhos no coração da Via Láctea. Porém, uma espécie de “cortina de poeira” está impossibilitando de descobrirmos de que realmente se trata. Os cientistas disseram que estes objetos se parecem com nuvens de gás, mas o comportamento das mesmas se parecem com o de estrelas. No total foram juntados mais de 12 anos de pesquisas, que foram feitas em conjunto com o Observatório W. M. Keck em Maunakea, Havaí.

“Esses objetos estelares empoeirados compactos se movem extremamente rápido e próximos do buraco negro supermassivo da nossa galáxia. É fascinante vê-los se movimentar ano a ano. Como chegaram lá? E o que vão se tornar? Eles devem ter uma história interessante para contar”, disse Anna Ciurlo, uma das pesquisadoras do estudo.

Estes objetos estão sendo chamados pelos cientistas de “Objetos G“, os primeiros foram detectados foram em 2004, mas na época se pensou que eram nuvens de gás. Como elas estavam muito próximas de um buraco negro, se realmente fossem nuvens de gás, não estariam ‘vivas’ até hoje, já que seriam destruídas pela altíssima gravidade. Hoje, a maior hipótese que os cientistas consideram, é que elas são estrelas inchadas, assim, o buraco negro suga a matéria de suas atmosfera, mas não o núcleo de tais estrelas.

A equipe de pesquisadores acredita que nos próximos 20 anos poderemos confirmar de que realmente se trata. Será dada uma atenção redobrada para estes objetos, que cada dia está mais próximo ao buraco negro.

“Compreender objetos-G pode nos ensinar muito sobre o fascinante e ainda misterioso ambiente do centro galáctico. Há tantas coisas acontecendo que cada processo localizado pode ajudar a explicar como esse ambiente extremo e exótico funciona”, completou Ciurlo.

Veja mais:

Bom, agora é aguardar para vermos o desfecho desta história. Esperamos que decifremos realmente de que se trata, pois será um avanço cientifico muito grande.

Deixe o seu comentário!

Fonte: hypescience

Mais Populares

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2018 Direitos Reservados.

TOPO